Comerciantes querem a construção de prédios mais altos em Vitória

Comerciantes querem a construção de prédios mais altos em Vitória

Foto: Reprodução / Google MapsA Federação do Comércio, de Bens de Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio) quer mudanças na proposta do novo

Leia tudo

Foto: Reprodução / Google Maps

A Federação do Comércio, de Bens de Serviços e Turismo do Estado (Fecomércio) quer mudanças na proposta do novo Plano Diretor Urbano (PDU) de Vitória apresentado pela prefeitura à Câmara de Vereadores. Uma delas é em relação à altura dos prédios nas principais vias da cidade, como na Leitão da Silva e Reta da Penha. Outra ideia é que não haja impedimento na ampliação de comércios em terrenos recentemente regularizados, em bairros como São Pedro e Resistência.

Em relação à construção de prédios mais altos, a Fecomércio usa como referência um estudo técnico feito na rua Misael Pedreira da Silva, no bairro Santa Lúcia. Nas regras da prefeitura, para preservar a vista do Morro do Itapenambi, os prédios construídos no entorno do morro podem ter o tamanho máximo quatro pavimentos. A Fecomércio pede que seja liberada a construção de prédios de até 10 pavimentos.

De acordo com Antônio Chalhub, arquiteto e urbanista e conselheiro do PDU representando a Fecomércio, o estudo feito na rua Misael Pedreira da Silva pode servir de ponto de partida para que aconteça a liberação de construções mais altas nas avenidas como a Leitão da Silva e Reta da Penha.

A Fecomércio também pede que o novo PDU permita que os comerciantes donos de terrenos que ainda serão regularizados tenham a possibilidade de ampliar seus negócios em terrenos vizinhos. Pela proposta do novo PDU, não se admite o remembramento de lotes com área superior a 250 m².

Comerciantes pedem a construo de prdios mais altos em Vitria  estudo da Fecomrcio foi feito na rua Misael Pedreira da Silva no bairro Santa Lcia
Comerciantes pedem a construção de prédios mais altos em Vitória : estudo da Fecomércio foi feito na rua Misael Pedreira da Silva, no bairro Santa Lúcia
Foto: Eduardo Dias

Na avaliação da Fecomércio, essa medida prejudica moradores de bairros em desenvolvimento, como São Pedro e Resistência. Pelo texto do PDU, o proprietário de um desses terrenos não poderia ampliar o seu comércio em um terreno vizinho, mesmo que seja dono do mesmo.

"Isso é uma injustiça. Por que estão proibindo o remembramento de lotes exatamente nas áreas mais carentes da cidade?”, questionou Antônio Chalhub.

De acordo com o vice-presidente da Comissão de Políticas Urbanas, o vereador Mazinho dos Anjos (PSD), foram propostas 57 emendas ao texto do PDU e todas serão avaliadas. A previsão é para que o projeto de lei seja votado no final de março ou começo de abril. Após a aprovação dos vereadores, a lei seguirá para sanção do prefeito da cidade.

Posts Relacionados