Descoberta arqueológica confirma passagem da Bíblia!

Descoberta arqueológica confirma passagem da Bíblia!

Um selo de argila de 2.700 anos foi descoberto em Jerusalém e apresentado na segunda-feira como a primeira evidência física de um governador na cidade, de acordo com a Autoridade de Antiguidades de

Leia tudo

Um selo de argila de 2.700 anos foi descoberto em Jerusalém e apresentado na segunda-feira como a primeira evidência física de um governador na cidade, de acordo com a Autoridade de Antiguidades de Israel.

Uma descoberta fantástica para a cidade sagrada, o selo de argila de quase três milênios de idade foi encontrado perto do Muro das Lamentações. Um tesouro que vem provar que o título de “Governador da cidade” encontrado somente no Antigo Testamento realmente existiu.

O período do selo corresponde ao do primeiro templo judeu na cidade sagrada. O selo de argila é um objeto redondo do tamanho de um botão e tem a imagem de dois homens vestidos com túnicas voltadas um para o outro e segurando as mãos com o que parece ser uma lua entre as duas mãos estendidas. Abaixo desta representação uma inscrição no hebraico antigo que indica: “Ao governador da cidade”. Menção que corresponde à função de prefeito.

Uma passagem mencionada na Bíblia

O selo estava aparentemente ligado a uma espécie de entrega e serviu “como um logotipo ou uma pequena lembrança enviada em nome do governador da cidade”, disse Shlomit Weksler-Bdolah, que está envolvida em escavações da autoridade de antiguidades em um sitio do Muro das Lamentações. “É uma descoberta muito rara”, sendo o selo a confirmação da menção na Bíblia de um líder em Jerusalém.

“A importância desta descoberta reside no fato de que até agora só conhecemos a expressão, governador da cidade, pela Bíblia”, informou a arqueóloga. “Esta é a primeira vez que encontramos essa menção em um contexto arqueológico (…).” O selo não menciona o nome do líder de Jerusalém, mas Shlomit Weksler-Bdolah pensa que ele se refere à Cidade Velha porque ele foi encontrado no mesmo edifício onde outros artefatos foram descobertos.

Os próximos exames científicos devem confirmar a conexão com Jerusalém. A lua no selo poderia ilustrar a existência de influência estrangeira. “O que é interessante é que a lua é conhecida como um objeto de culto das culturas vizinhas”, conclui a pesquisadora.

Descoberta arqueolgica confirma passagem da Bblia
Um selo de argila que remonta a 2.700 anos, primeira prova física da existência de um governador em Jerusalém. crédito Reuters

Fonte: Sonapeca