HÁ OITO ANOS, CORINTHIANS CONQUISTAVA SEU 26º CAMPEONATO PAULISTA

HÁ OITO ANOS, CORINTHIANS CONQUISTAVA SEU 26º CAMPEONATO PAULISTA

Exatamente oito anos atrás, no dia 3 de maio de 2009, mais de 36 mil torcedores comemoraram o 26º título estadual do Corinthians, no Pacaembu, depois de um empate em 1 a 1 com o Santos. O caneco

Leia tudo

Exatamente oito anos atrás, no dia 3 de maio de 2009, mais de 36 mil torcedores comemoraram o 26º título estadual do Corinthians, no Pacaembu, depois de um empate em 1 a 1 com o Santos. O caneco coroou o recém-chegado Ronaldo e premiou a boa gestão do Timão, recém promovido à Série A. Era a mensagem de que estávamos realmente de volta.

O ano começou cercado de expectativa, afinal, um dos maiores jogadores da história desembarcava no Parque São Jorge. Além dele, a equipe, vice campeã da Copa do Brasil no ano anterior, teve a base mantida e prometia ser competitiva. Não demorou para os resultados aparecerem. A campanha na primeira fase foi impecável. Foram dez vitórias e nove empates, chegando invicto para os duelos de semifinal, contra o rival São Paulo.

Nos embates, o Corinthians comprovou seu favoritismo e venceu as duas partidas. Na primeira, no Pacaembu, 2 a 1, com gols de Elias e Cristian. No jogo de volta, no Morumbi, 2 a 0, com um gol de Douglas e outro de Ronaldo, depois de pique surpreendente. A vontade demonstrada pelo camisa 9 provava que ele queria vencer seu primeiro campeonato pelo clube.

Depois de 25 anos, o Corinthians reeditou uma final com o Santos. Na época, muito se falou sobre o embate entre a experiência de Ronaldo e a juventude de Neymar. No fim, deu o Fenômeno.

No primeiro jogo, os presentes na Vila Belmiro presenciaram a história. Ronaldo marcou um gol antológico, digno de placa e assistido até hoje por todo torcedor do Timão. O atacante liderou o Corinthians em uma vitória que deu tranquilidade para o jogo de volta. 3 a 1, com dois dele e um do zagueiro Chicão.

Para a volta, então, bastava o time administrar a vantagem para sair com o caneco. O jogo foi bastante disputado, com o Santos saindo na frente. Porém, um gol de André Santos decidiu o grande vencedor daquele ano.

Campeão invicto, fato que não se repetia desde 1972, o Corinthians provava para todos que estava de volta. Ronaldo trazia uma nova cara ao clube, que anos depois, seguiu fazendo história e colecionando títulos. Era o começo de uma nova era.